Sons californianos na manhã curitibana

Agora de manhã, sábado de chuva em Curitiba, fui até a Raridade Disco comprar agulha nova pro toca-discos. Coloquei no som do carro o Forever Hasn’t Happened Yet, o excelente disco de 2005 do John Doe, apropriado para a ocasião. Um disco intimista, um pouco amargurado em alguns momentos, resignado em outros. Disco de gente grande, pra ouvir na chuva.

Agulha comprada, estava voltando pra casa e passei pertinho do Sebo Fígaro. Resolvi entrar pra dar uma olhada. Fui fuçar primeiro a sessão de vinil, e, numa dose de sorte, encontro o Live at the Whisky a Go Go on the Fabulous Sunset Strip, edição nacional. Capa em estado razoável, mas o LP em excelente estado, melhor que o meu. Preço da parada: R$ 10,00. Já reservei. Ouvir John Doe de manhã deu sorte, pensei.  Aí fui ver se tinha alguma coisa na seção de CDs. Aí sim o mais improvável aconteceu.

Lá estava um exemplar da edição norte-americana, de 1997, do Show World, o fabuloso último disco de estúdio do Redd Kross. Depois desse disco, o guitarrista Eddie Kurdzlel, que tinha entrado pra banda em 1993, morreu, e o grupo parou. Em 2006 o Redd Kross voltou a tocar, com Robert Hecker na guitarra, o mesmo que esteve na banda entre 1984 e 1991 e que é campeão dos 110 metros com barreiras (!).

Mais R$ 20,00, e o disco veio pra minha coleção. Impecável, exceto que o antigo dono, num rompante de delírio, resolveu destacar, à caneta, no encarte, algumas músicas – talvez as que mais gostou, ou que fosse gravar em uma coletânea, ou sabe-se lá o que passou pela cabeça do cidadão. Estão circuladas Pretty Please Me, You Lied Again, Girl God, Mess Around e Secret Life. Paciência, valeu a compra sem dúvida.

Já felizão com as aquisições, bati o olho no Car Bottom Cloth, do Lemonheads. A banda é de Boston, mas tem ligação com a California: Bill Stevenson e Karl Alvarez, do All e do Descendents, formaram com Evan Dando a banda nos shows de 2005, e lançaram o ótimo disco Lemonheads em 2006. R$ 13,00 pelo CD, também impecável. Um descontinho para quem já tinha comprado dois discos, e veio por déizão.

Agulha instalada, coloquei o New Day Rising, do Hüsker Dü, pra testar. Excelente, ouvindo bem todos os chiados. Uma bela manhã de sábado.

Anúncios

2 pensamentos sobre “Sons californianos na manhã curitibana

  1. Cara acredite ou não, hoje a tarde eu estava escutando Hüsker Dü. Não conhecia muito bem a banda, a descobri por causa que o Bob gravou uma música no álbum novo do Foo Fighters e de lá pra cá ouvi poucas músicas da banda. Coincidência ou não, hoje me lembrei de procurar mais sobre o Hüsker Dü. Redd Kross também é uma boa banda que infelizmente somente fez sucesso no Underground.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s