II Curitiba Ramones Day – 5: Leave Home

Não sei onde eu estava com a cabeça para colocar quatro discos na frente do Leave Home, que tinha que ser o primeirão. Mas ele é meu quinto colocado, já que tá, que vá.

O segundo disco do Ramones foi lançado em janeiro de 1977, nove meses depois do primeiro. Foi produzido por Tony Bongiovi e Tommy Ramone, cujo nome-de-produtor é T. Erdelyi, o húngaro baterista e fundador importantíssimo do Ramones.

O disco abre com uma das melhores músicas da banda, a música que me ensinou como é bacana subir o tom no meio. Glad To See You Go é rara parceria entre Joey e Dee Dee, e foi tocada ao vivo com muita frequência.

Mais frequente ainda nos show era Gimme Gimme Shock Treatment, agora de Dee Dee com Johnny.

A terceira música é a semi-balada I Remember You, de Joey, belíssima música.

Mais bonita ainda é Oh Oh I Love Her So, também do Joey, historinha romântica do cara que conhece a guria no Burger King, na máquina de refrigerante, e vão pro Coney Island.

Carbona Not Glue, do Dee Dee, é sobre cheirar Carbona, um solvente com o qual o Dee Dee ficava doidão. Como “Carbona” era uma marca registrada, o disco foi reeditado, com Babysitter no lugar. Linda música do Joey, Babysitter foi lado B do single Do You Wanna Dance ?  Na versão com Babysitter, o nome da música não aparece na contracapa, só no rótulo. E, logo depois, saiu uma terceira versão, com Sheena Is A Punk Rocker. Tenho os três discos, e abaixo estão as fotos. Essa contracapa foi, também, a primeira vez que o logo do selo presidencial apareceu em um disco do Ramones.

Suzy Is A Headbanger é música do Joey e do Dee Dee, também uma preferida dos shows ao vivo.

O clássico Pinhead, com o refrão Gabba Gabba Hey, inspirado no filme Freaks e no ator Schlitzie, que sofria de microcefalia, fecha o lado A. O compositor foi o Dee Dee.

De Dee Dee também é a primeira do lado B, Now I Wanna Be A Good Boy.

Segue Swallow My Pride, maravilhosa música do Joey: “Winter is here and it’s going on two years/ Things were looking grim, but they’re looking good again”.

Depois vem What’s Your Game, outra balada do Joey, sobre a Mary Jane, guria que queria ser como as outras.

California Sun é cover, gravado originalmente por Joe Jones e depois pelos Rivieras. O riffzinho de guitarra ficou famoso nos shows da banda, uma das únicas vezes que Johnny deixava a pestana. Meio copiada do Dictators, que, dois anos antes, gravou o mesmo cover no Go Girl Crazy.

Commando é mais uma música militar do Dee Dee, com as quatro regras:

First rule is: The laws of Germany
Second rule is: Be nice to your mommy
Third rule is: Don’t talk to commies
Fourth rule is: Eat kosher salames

You’re Gonna Kill That Girl é do Joey, provavelmente inspirada em Runaround Sue, do Del Shannon, que você pode ouvir aqui.

You Should Never Have Opened That Door, do Dee Dee com o Johnny, fecha o disco, com uma letra de filme de terror, da pessoa que abre a porta e presencia uma cena que levará sua cabeça a ser cortada fora com um machado.

Leave Home é meu quinto disco preferido do Ramones.

Anúncios

2 pensamentos sobre “II Curitiba Ramones Day – 5: Leave Home

  1. dos discos dos ramones esse é o único que tenho em cassete, vinil e cd.
    tinha tbém o ramones (st) mas fiz um rolo ela causa e cedi o vinil argentino com as músicas traduzidas…
    pela causa, pela causa…

  2. Esse é meu preferido!!! Sempre q alguem que não conhece Ramones e quer ouvir eu indico esse, que na minha opinião possui a essência primordial dos Ramones e diferenciou os ramones de qualquer banda setentista!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s