6025

Antes de ser um modelo de telefone celular, 6025 foi o nome de um músico. Normalmente lembrada como uma banda com quatro integrantes, o Dead Kennedys, numa de suas formações iniciais, teve cinco: 6025 dividia as guitarras com East Bay Ray, e assim foi por seis meses, entre 1978 e 1979. Parece que, antes, tocou bateria por uns dias, na banda. Nessa mini-foto abaixo, ele está entre Jello Biafra e Klaus Flouride, de gravata:

6025 figura como compositor em algumas músicas que saíram no Fresh Fruit for Rotting Vegetables, no mini-LP In God We Trust, Inc. e na coletânea Give me Convenience or Give me Death. Ele deixou a banda antes do lançamento desses discos, mas ficou o registro de sua guitarra em Ill in the Head. Entre suas composições, clássicos da banda, como Forward to Death. Há informações no sentido que sua saída da banda teria se dado por diferenças artísticas: ele queria tocar um som mais progressivo.

Seu nome real parece ser Carlos Cadona. Dizem que ele é esquizofrênico, e que sua mãe é quem cuida de suas coisas. O mesmo cara que compôs Religious Vomit depois encontrou Jesus, e dedicou-se a tocar ópera gospel. Depois, em virtude de sua doença, ele parece ter precisado parar, e não há notícias de suas atividades atuais.

Encontrei, por acaso, um video no youtube, que dizem ser o último show do 6025 com o Dead Kennedys, em São Francisco, março de 1979. Ele aparece rapidamente, com uma bela camisa e uma Gibson SG, no canto esquerdo do palco, ao lado do Klaus, tocando o mega-clássico California Über Alles.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s